E. Grein, De Leandro de Sevilha a Taio de Zaragoza

Envoyer Imprimer

grein.png

Everton Grein, De Leandro de Sevilha a Taio de Zaragoza: um estudo sobre a praxiologia política no Reino Visigodo de Toledo (séculos VI-VII), Curitiba, 2019.

Éditeur : Editora CRV
292 pages
ISBN : 978-85-444-3432-1
R$ 84,90


Durante mais de quatro décadas, a tese de Abilio Barbero sobre a teoria política visigoda e as primeiras unções régias na Europa Ocidental desfrutou de um lugar privilegiado entre os estudiosos na moderna historiografia. De modo bastante abreviado, sua tese defendida e advogava em favor da ideia de que a teoria política visigoda fora obra inconteste de Isidoro, bispo de Sevilha (600-636), que a dispôs através do cânone 75 no IV Concílio de Toledo, celebrado no ano 633. O mesmo referido Concílio sugeriria ainda que os reis visigodos seriam submetidos à infusão através do óleo sagrado, confirmando assim sua posição de poder e autoridade em relação aos seus pares como fórmula de sua legitimação. Partindo, portanto, das disposições apresentadas pela obra de Barbero, o presente trabalho é uma tentativa de estabelecer uma releitura deste problema à luz de outra perspectiva historiográfica: a realeza cristã compreendida como fruto da praxiologia política no Reino visigodo de Toledo no século VII. Para tanto, tomou-se como marco inicial deste estudo a conversão dos visigodos ao catolicismo no final do século VI (c.589), finalizando em meados do século VII com Taio de Zaragoza, quiçá o último representante do florescimento cultural da Hispania pós-isidoriana. Uma vez analisados os processos de concepção teórica da realeza cristã entre os godos, buscou-se compreender como se dava a escolha e a legitimação do rei diante a sociedade política – naquele momento, constituída basicamente pela Igreja e a Aristocracia. Nas implicações recíprocas no exercício do poder, chegou-se à conclusão de que a teoria política visigótica não emergia como obra unívoca do bispo hispalense, senão, como um processo de longa duração que tomou como base as diferentes formas de relação de poder, determinada segundo o contexto específico de sua realização.

 

Source : Editora CRV

 

Inscription à la lettre d'informations



Recevoir du HTML ?

Identification